.


04/06/2009


Trecho

 

A forma que ela me olhou foi de tal discrição que chegou a ser escandalosa. O jeito que ela me olhava tinha uma certa naturalidade que não cai bem a mulheres como ela. Mulheres como ela não olham com naturalidade, olham como se ao mesmo tempo em que vissem, deixassem de ver. Como se esquecessem antes de saber.

E quando ela virou aquele corredor e a parede impediu que nos víssemos por mais alguns segundos, eu tive a completa certeza de que ali, eu a havia perdido pra sempre. Mas ela não sabe disso, não saberá. Ser abandonado é uma dor solitária. Não porque alguém te deixou, e sim pela sensação de que amanhã, ou depois, esse alguém voltará. Nada mais solitário que estar sempre prestes a estar acompanhado.

 


 

Escrito por Jarleo Barbosa às 12h28 AM
[ envie esta mensagem ]

Perfil

Meu perfil
BRASIL, Centro-Oeste, GOIANIA, Homem


© 2006 Jarleo barbosa - Eu: poesia de mim
Desenvolvido por: GR InfoArt (Vitor M. Rodovalho)